domingo, 23 de novembro de 2008

Sir Vidia



Esta tarde, na Fundação que alguns blogues persistem em denegrir, confundindo a árvore com a floresta, porque sim, porventura devido a alguma desonestidade intelectual, mas isso seria impossível de comprovar, excepto por métodos igualmente ilegítimos, entenda-se, no âmbito da exposição acusada de supremo "cabotinismo", Sir Vidia Naipaul, após uma leitura comovente, com um sotaque irrepreensível, leu excertos do auto-biográfico "The Enigma of The Arrival" (1987) e aceitou questões de uma plateia mais ou menos embevecida, incluindo de Maria Filomena Mónica, que interpelou Naipaul sobre a vantagem da periferia para una análise mais acutilante da realidade. O Nobel, com algumas dificuldades de audição, lá foi respondendo, pausadamente, reverberando aquilo que constitui uma lição de vida: não existem métodos de criação, nem ideologias de comportamento, apenas a liberdade de pensarmos por nós próprios.
Publicada por Rui Hermenegildo à(s) 07:02 |  

0 comentários:

Subscrever: Enviar comentários (Atom)

ShareThis

Acerca de mim

name: Rui Hermenegildo

info: O Domínio dos Deuses, um blogue sobre condomínios

Ver o meu perfil completo